14.11.2017 • Novidades

Afinal, o que faz um barista?

Se você é o tipo de pessoa apaixonada por café, então é bem provável que já saiba o que faz um barista. No entanto, é comum que algumas pessoas ainda não saibam. Embora a profissão seja associada com quem ame esse tipo de grão, ela ainda é um pouco incomum no Brasil.

Foi pensando nisso que criamos uma postagem completa sobre essa profissão relativamente recente, mas que vem ganhando cada vez mais espaço (e arrebatando outros corações).

Para entender mais sobre o assunto e desvendar de uma vez por todas o que esse profissional faz (e se você pode ser um deles), não deixe de ler a postagem de hoje até o final. Coloque um café do lado e vamos juntos desvendar o que faz um barista!

O que faz um barista?

Um barista é um profissional especializado na produção de café de alta qualidade. Ele sabe como ninguém produzir um bom expresso e, de quebra, criar outras bebidas à base do mesmo grão. Como você deve imaginar, isso significa que ele pode criar desde o tradicional café com leite até os drinks mais elaborados que você encontra por aí — inclusive aqueles com licores e bebidas alcoólicas.

Para dar conta do recado com maestria, é importante que o profissional seja capacitado e saiba o que está fazendo. Isso significa que um barista sério sabe tudo sobre a cadeia produtiva do café: a forma de cultivo, tipos de grãos existentes, torrefação, técnicas de degustação e moagem.

Os conhecimentos são um verdadeiro diferencial, principalmente porque muitos clientes procuram saber mais informações. É isso mesmo: depois da “gourmetização” do consumo do café, os consumidores estão cada vez mais atentos e interessados a todo o processo de produção. Assim, é bom estar embasado e saber responder.

Concluindo: um barista de alto nível é responsável por oferecer uma boa bebida em conjunto com um tratamento especial e diferenciado para seus clientes.

Como essa profissão surgiu?

A profissão surgiu há muitos anos, ainda em 1950, quando as primeiras máquinas de café apareceram, na Itália. Entretanto, não foi de uma hora para outra que foi ganhando força.

A profissão chegou ao Brasil em 1990, mais ou menos 40 anos mais tarde. É natural que ganhasse força, visto que existem muitos amantes de café no país. Ainda assim, os profissionais podem encontrar um pouco de resistência, pois muitos brasileiros acham que já entendem muito do assunto.

Rompendo com esse pensamento, seguindo a movimentação dos últimos anos, que explora o consumo de cafés especiais, a tendência é que os baristas ganhem cada vez mais espaço e destaque. Isso se deve, em partes, ao interesse da população e ao crescente consumo.

Se você não acredita, é bom saber que o mundo vive uma expansão das cafeterias — o que representa uma ótima oportunidade para esses profissionais. Eles podem trabalhar nesses e em vários outros estabelecimentos, como restaurantes, hotéis e eventos.

O profissional deve ser treinado para oferecer o melhor café. Esse procedimento só é possível com uma moagem correta do grão e ainda com a operação do equipamento da forma exata.

Como me profissionalizar?

Se você ficou interessado pela área de atuação e pensa em seguir esse caminho, é bom saber que precisa se preparar de forma consistente. Existem hoje alguns treinamentos específicos para se tornar barista profissional e é indispensável investir em algum deles.

Além de todo conhecimento técnico necessário, os cursos costumam trazer também conhecimentos como a postura recomendada e habilidades importantes. Para completar, os alunos são submetidos a treinamentos práticos que fazem toda diferença.

Assim, fica mais fácil saber como regular a operação de um moinho, preparar um expresso perfeito, saber como vaporizar o leite e todos os outros detalhes pertinentes. Para dar conta do recado, é muito importante gostar de café e se interessar pelo assunto.

Que características o interessado deve ter?

Além de vontade de aprender, é importante que o profissional já seja interessado por café. Assim fica mais fácil apreciar a bebida e perceber os pontos positivos e possíveis melhorias.

Somado a esse “pré-requisito”, é importante que o profissional saiba trabalhar em equipe e goste de atender bem os clientes. Como falamos, a profissão promete continuar crescendo e ter cada vez mais espaço. Assim, é importante buscar encantar seu público e fidelizá-los com uma boa experiência.

É importante ter também sensibilidade, dinamismo, criatividade, autoconfiança e gosto pela culinária. Esses pontos fazem muita diferença e podem fazer com que o profissional se destaque.

Onde atuar?

Como você deve imaginar, o barista tem trabalho garantido nos lugares em que o café é servido — o que significa uma infinidade de opções. Entretanto, engana-se quem pensa que é só isso. O profissional também pode se especializar em uma das etapas da cadeia produtiva, como produção e processamento de grãos, por exemplo.

É claro que essa atuação é menos comum, mas quanto mais o profissional se especializar, mais chances vai perceber a sua frente. Para ampliar os conhecimentos, uma boa pedida é conversar com profissionais de outras áreas, uma medida que parece simples, mas que aprimora muito a produção.

Como é o mercado de trabalho?

Assim como várias outras profissões desse tipo, o barista não tem tanta força no Brasil como tem fora. No exterior o trabalho é mais reconhecido e divulgado, um ponto que acaba ajudando no mercado de trabalho. Ainda assim, existem muitas possibilidades. Alguns baristas brasileiros, por exemplo, já arremataram concursos e premiações internacionais, conquistando assim o respeito e admiração de um grande público.

Se você tem algum tipo de interesse, lembre-se que a profissão tende a crescer, então não deixe de investir para colher os frutos no futuro.

Agora que você entende o que faz um barista, como se tornar um e as perspectivas da profissão, é bem provável que tenha tirado suas dúvidas sobre o assunto. De agora em diante, se tiver a possibilidade de tomar um café produzido por um deles, não perca a oportunidade.

Aproveite que está se inteirando sobre o assunto e leia nosso artigo sobre os tipos de grãos de café existentes e como prepará-los. Boa leitura!

 

Deixe seu comentário!